quinta-feira, 1 de março de 2012

Peles vs Algodão vs Sintéticos O que é certo ou errado usar?!

Olá meninas, hoje venho escrever um bocadinho ao lado do habitual. Acho que o facto de escrevermos num blog e partilharmos um bocadinho da nossa vida também serve para partilharmos opiniões e pontos de vista.

Embora este post possa vir a ser um bocadinho extenso, peço-vos que percam um bocadinho do vosso tempo a lê-lo.

A minha motivação para escrevê-lo deveu-se a ter visto postado no facebook uma ligação com um vídeo que fazia alusão à produção de chocolate e sugeria que as grandes marcas tiravam partido de trabalho infantil para a sua produção.

Embora um tanto ou quanto camuflado, toda a gente sabe que este tipo de mão-de-obra continua a existir, especialmente nos chamados países de terceiro mundo, onde a pobreza obriga as pessoas a recorrerem a todos os meios de subsistência, inclusivé o trabalho infantil. É perfeitamente compreensível e seria não mais aceitavel mas menos repreensível se estes trabalhos fossem devidamente remunerados, coisa que não acontece.

Há dias estava numa esplanada (eu tinha um casaco de pêlo de coelho vestido) e o meu namorado disse-me que alguém comentou como era possível andar com um casaco de pêlo. À primeira vista esta pode ser e parecer uma opinião acertada, no entanto, se pensarmos bem nas coisas talvez não seja uma questão assim tão linear.




Em primeiro lugar, o pêlo é um material natural, que é usava desde a idade pré-histórica pelo homem, ainda eles não tinham algodão, poliéster, acrílico nem nada do género. A verdade é que conviviam todos e não havia espécies em extinção nem poluição! Afinal existe desde sempre uma cadeia alimentar onde animais com ervas, que são comidos por outros animais e assim sucessivamente. O homem como ser omnívoro come os animais, portanto porque não aproveitar as suas peles?! Lá vamos nós, claro que há maus tratos animais em certos casos, mas isso é como tudo e resta-me acreditar que quem comercializa este tipo de produtos é uma pessoa digna e integra. Eu como bifes, logo como vaca, frango, coelho, pato... Venha daí o primeiro que atire uma pedra e diga que não come carne e não tem nada em pele, nem um edredon de penas, ou um casaco de penas, seja o que for...


E chegam os vegetarianos e dizem, ah não não mas eu nem comer como. Ok! Esses sim, ainda podem ter uma certa credibilidade.

Se eu andar com um casaco de coelho parece que toda a gente repara, e se eu andar com um casaco de pêlo/pele de ovelha que tanto se confunde com os casacos da moda em imitação mas de algodão ou acrílico? Será que alguém repara? E embora andem aí muitas imitações, alguém repara nas actuais tão afamadas UGG que toda a gente usa e embora se digam australianas são fabricadas na China e muita gente compra imitações na internet que circulam por aí rumores que são feitas de pêlo de cão?

Não suporto pessoas fundamentalistas e extremistas que falam de um casaco de pêlo (note-se que não ando com casacos de animais selvagens) mas trazem nos pés sapatos ou sapatilhas de pele, cintos, carteiras, porta-moedas sem sequer dar por isso, enquanto criticam os outros.

E agora põe-se outra questão: as alternativas!

Ora bem, temos os materiais naturais como o algodão e os sintéticos, como acrílicos, plásticos (usados em sapatos e carteiras por ex.). Será que alguém pensa o que comporta a produção destes produtos? Os plásticos acarretam elevados níveis de poluição na sua produção e mesmo quando acaba a sua vida útil e os deitámos fora e enquanto um plástico dura um a dois anos, a pele dura uma vida se bem estimada. Esta poluição claro que prejudica a flora e a fauna...

E onde são produzidas as coisas? "Ah, eu vou à loja dos chineses ou à Zara comprar um par de sapatos, não são de pele e são baratos!" E quem os produziu? Já todos sabemos da velha história de quem dá o corpo ao manifesto, pessoas pobres, crianças, exploradas e indevidamente remuneradas. E lá vem a etiqueta que diz made in China, made in Indonésia e por aí fora.


Produção da Nike


E aqui volto à questão do chocolate. Não é que vá ou não deixar de comer chocolate, ou que haja roupa feita em chocolate. Mas da mesma forma que existe trabalho escravo aqui, o algodão é apanhado em locais onde a mão-de-obra é essencialmente infantil. Há umas semanas estive a ver um documentário sobre a apanha de algodão no Burkina Faso e grandes multinacionais, para onde este algodão era enviado, foram questionadas acerca desta questão e ninguém parecia saber de nada. É pó varrido para debaixo do tapete! Toda a gente em África sabia que as crianças era traficadas para os campos de algodão, com promessas de enriquecerem. Ao invés disso deparam-se com dias árduos de trabalho, sob o sol, horas a fio, descalças, sem comida, porque as crianças são mais fáceis de dominar, porque não se revoltam e fazemos o que queremos delas diziam!


Produção de Algodão no Mali, Costa do Marfim e Burkina Faso


Produção de algodão no Urzebesquistão



Por isso que venha alguém e atire a primeira pedra. Até que ponto podemos criticar e julgar as pessoas sem saber tudo o que está "por detrás do pano"? Até que ponto é melhor usarmos coisas sintéticas ou até mesmo uma peça de algodão? Era bom que fosse tudo linear e feito da forma politicamente correcta e dentro da ética. Mas todos sabemos que as coisas não acontecem assim, principalmente quando existe muitas movimentações económicas envolvidas.

Devemos questionarmo-nos até que ponto o que achamos politicamente correcto o é! Até que ponto um produto "amigo dos animais" é amigos das pessoas e do ambiente? Há que perceber que muitos dos substitutos dos produtos naturais, os plásticos, são dos maiores poluentes que temos, tanto a nível de produção como desperdícios e invadiram-nos camuflados de imensas formas e feitios e vieram para ficar! Acho que a melhor opção são as pequenas produções e procurar de facto produtos naturais e nacionais! Procuro produtos portugueses, que não são resultado de trabalho infantil e que muitas vezes são subvalorizados e são vendidos a menor preço do que um produto sintético, ou seja, qualidade por baixo preço.


9 comentários:

  1. Sim, vais ser crucificada mas concordo com o que dizes, quer dizer, em parte.
    Porque também não sou contra o uso de peles desde que se saiba de antemão que o bicho vai morrer e não se faça mais do que aproveitar aquilo que ele tem para dar.
    Mas aqui a questão é que muitos criticam e nem percebem que fazem outras coisas tão ou mais erradas do que usar um simples casaco de coelho. Enfim...
    Mas dou-te os parabéns pela coragem! ^^
    Sorrisos,
    Alexandra

    ResponderEliminar
  2. Eu só sou contra o uso de peles e assim se os animais forem bastante mal-tratados. Por exemplo no caso dos pincéis, embora se diga que ao cortar-mos o pêlo o bicho não é magoado e tudo mais, eu não sei até que ponto é que que ele não é magoado enquanto está em "cativeiro". É tudo uma enorme questão :s Porque se de um lado não ajudamos, do outro fazemos pior.
    Por exemplo os ditos casacos de coelho...se os coelhos são mortos para comida, nao vejo problema em aproveitar a pele...agora quando andam aí atrás da chinchilas (se nao estiver bem escrito é algo parecido) e matam 20 ou 30 para um casaco, só porque sim considero errado, porque mataram o bichinho só para esse propósito.
    E como referiste existe falta de informação. Nos EUA por exemplo, já andaram a queixar-se dos nosso produtos de Cortiça, que hj em dia até casacos, sapatos e malas de cortiça existem. É tudo fabricado em Portugal, por meia dúzia de pessoas que recebem o seu dito salário sem exploração (ao contrario do que acontece com fábricas da Nike ou da Adidas) e vem erradamente dizer que ao retirarmos a cortiça do sobreiro ele morre. O que é exactamente o oposto ^^'' Se não retirar-mos a cortiça do sobreiro aí então é que ele morre mesmo.

    Pesquisar um pouco não custa e foi isso que fizeste.
    obrigado por partilhares a tua opinião
    beijinhoo*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Existe muita coisa que interessa às grandes empresas que não progrida. Se um produto arruinar o seu nada como "puxar a brasa À sua sardinha". Chinchilas, martas etc. são um caso à parte. Mesmo o curioso é que mesmo animais como os crocodilos já são criados em cativeiro com a finalidade de comercializar tudo (pele, carne...) de forma a não haver caça furtiva. Ora, quem come uma vaca porque não come um crocodilo?! Mas à primeira vista dir-se-ia, ah não o crocodilo não se come, é selvagem, é morto só por causa da pele. O quero dizer com isto é que é preciso ver as coisas de vários pontos de vista e estar-se informado. Isso dos pêlos para pinceis não estou de todo informada, mas não me acredito muito que animais em cativeiro em massa sejam muito bem tratados, se as pessoas que são pessoas e têm voz e se podem queixar são mal tratadas porque não são os animais? Isso vai da ética de cada um e dos responsáveis de cada empresa... Mas quem quer ter e usar determinadas coisas, até que ponto as coisas manipuladas e sintéticas são melhores? O que é que isso envolve, que produtos são usados? Ou só porque não é de animal é bom?!
      Em Portugal existem muito boas coisas, que infelizmente são incapazes de competir com as produções em massa estrangeiras. Mas a culpa é nossa que compramos tudo vindo de fora! A comida, a roupa, porque é diferente, porque é mais barato...

      Eliminar
    2. Não sei me segues mas eu já fui seguir o teu :) e espreita a página da Cou Cou Cherry :D pode ser que gostes http://www.facebook.com/#!/pages/Cou-Cou-Cherry/267828943258142 bjinhos

      Eliminar
    3. É isso. Por exemplo calçado eu prefiro o português! Este ano no inicio do inverno comprei umas botas no chinês porque não queria gastar muito dinheiro e queria poupar...passado nem um mês as botas estavam completamente arruinadas porque a sola descolou completamente. Depois a minha mãe lá decidiu gastar um pouco mais e compramos umas na Seaside de fabrico português. Duraram-me o inverno inteiro, irão durar o próximo e valeu completamente o dinheiro. problema é que muitas aproveitam-se e cobram balurdios de dinheiro. A Salsa e a Tiffosi são portuguesas mas um par de calças lá custa o mesmo que 4 ou 5 pares em lojas como a Bershka ou a Pull&Bear que são espanholas...Com preços assim também dificil apoiar o comércio português.
      Por acaso não sabia disso dos crocodilos. Eu sei que se pode comer, nao sabia era que faziam criação. Sinceramente desde que os animais nao sejam maltratados em vida. É como a carne de vaca, elas segundo o método de Grahdi (acho q é assim que se escreve) não morrem com sofrimento (a senhora até prémios da PETA ganhou ).
      Agora todo o caso da exploração é um enorme problema. Vou seguir o blog sim ^_^ nao sabia que ele tb era teu.
      beijinho

      Eliminar
  3. Eu nunca fui muito contra isso das peles e tal mas à uns anos a minha banda preferida (Tokio Hotel) e os aliens (fas) que são meus amigos deixaram-me muito mais sensível «não se deve usar peles e pêlos e etc» (uma é mesmo vegetariana) mas depois tenho o meu pai a dizer que eu posso usar pele pois é aproveitar o que sobra dos animais que comemos... E tudo o que disseste aqui é verdade... Isto é tudo uma grande confusão, é o que é!
    E sim, as marcas nacionais são otimas. Aqui na minha terrinha ihihi há muitas fábricas que revendem os produtos que fazem para grandes marcas ou seja os produtos são os mesmos mas muito mais baratos xD
    Beijo

    ResponderEliminar
  4. Deixemo-nos de hipocrisias..... Porque se chama trabalho infantil a colocar crianças em linha de aprendizagem de profissões artesanais..agricolas...industriais ? SEM PAGAR PROPINAS ou custos elevados de formaçao e que podem ate garantir um futuro de sucesso pessoal.. mesmo mais até que um curso dito superior? A única contrapartida é realmente a subsistencia do "formador/empregador" atraves de arrecadar algum lucro... ora o lucro é o objetivo de qualquer actividade empresarial de sucesso !
    Os papás ou mais genericamente os encarregados de educação.. pagam orgulhosamente a formaçao academica de seus filhos ! Ora eles ..os filhos.. não trabalham na escola ? Não estao a " sustentar" os ordenados dos professores ? Não estão a sustentar as editoras de livros escolares e toda a cadeia comercial que roda em torno da actividade escolar ? Por essa teoria ....da mão de obra infantil..paguem também aos alunos !!
    Ora e que tal a mão de obra infantil camuflada que gira na moda ? Os "modelos-crianças" usados pelas marcas para promover roupinhas e sapatinhos...até fraldas e brinquedinhos ? Não serão também explorados ??? Para onde vai o dinheirinho arrecadado pelos orgulhosos responsaveis por tais contratos ? As crianças "de catalogo comercial" são colocadas nesse mercado por desejo inato ? Ou não são tambem empurrados por quem tem a tutela de "encarregados de educaçao"?? ORA PORRA ! Que diferença tem o trabalho de moda e o trabalho agrícola ou de sapateiro ? Por isso vejo so formados superiores a trabalhar em profissoes menores !!! Muitos deles sob o comando de grandes empresários de sucesso que começaram a trabalhar de "enxada na mão"em criança e que sabem o que custa a ganhar dinheiro !!

    Quanto ás peles...não serão classificas as peles oriundas das sobras da nossa cadeia alimentar omnívora como reciclagem ...e assim sendo como aproveitamentos úteis ? SIM SOMOS OMNÍVOROS ..a nossa dentiçao prova isso !! Temos dentes incisivos...caninos e molares...

    Matar bichos? Claro que é condenável !! Mas não será bem pior os homens matarem-se uns aos outros por puro prazer ??? Se calhar...matam-se porque não estão em "vias de extinçao" !!!

    As crianças á rua...manifestem-se..alguém deixa ?


    Raio de hipocrisia !!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Formação? Com promessas de dinheiro, casa e comida e recebem um pão seco para uma semana e com sorte um copo de água! Ora há opiniões para tudo, se calhar devias identificar-te e voluntariares-te para trocar com uma dessas crianças! Elas próprias se dizem enganadas, os próprios que as contrabandeiam dizem enganá-las, mas tu chegas e dizes que é a aprendizagem de uma profissão! Uma profissão em que não se ganha, não se come, só se é explorado!

      Todos os outros casos de quem falaste para se darem a tais luxos depreende-se que têm um tecto e comida na mesa e o que fazem com o dinheiro que têm é opção de cada um.

      E portanto também és da opinião que só devia aprender na escola quem fosse pago! Por isso é que o nosso país é o que é... Se calhar os teus pais não te deviam ter ensinado a falar nem a andar sem que lhes pagasses...

      Os diferentes trabalhos não têm diferença nenhuma, cada um tem o seu propósito e mérito mas as crianças têm direito a ser crianças! E por muito que se estude e não se consiga um cargo melhor, temos connosco a mais valia da aprendizagem, quem me dera poder aprender tanta coisa mais...

      Se quiseres falar dos outros tipos de mão-de-obra infantil estás à vontade...faz também tu um post algures extensivo com o resto....

      Eliminar
  5. Concordo 100% com o que escreveste Cou Cou.
    Qualquer dia ainda nos dão um tiro se sairmos à rua com um casaco de pele - maldita hipocrisia..
    Claro que não concordo com a tortura de animais, mas a vida na selva é muito violenta (muita gente que fala sobre isto nem vê programas de animais, porque se vissem sabiam que sofrem muito mais ao tentar sobreviver no seu mundo)e muitas vezes usam a violência com os humanos com a desculpa de proteger os animais.
    Quanto aos coelhos toda a gente sabe que se reproduzem de uma forma alarmante - se ninguém os matassem, entravam pelas casas dentro e destruíam tudo, traziam doenças..
    Detesto o extremismo..

    ResponderEliminar